Na semana passada nós adiantamos o que parecia ser histórico. O Porsche 911 mais potente da história poderia ter batido o tempo do 918 Spyder, o topo da cadeia alimentar da marca, e ficado pouco acima do Lamborghini Huracan Performante. Tivesse sido este o fato, já mereceria todas a comemoração possíveis. Mas ele foi além.

Com um tempo de 6min47,3seg, o 911 GT2 RS colocou 10 segundos no irmão mais tecnológico e cinco segundos em cima do italiano. É, amigos, a definição de imperador em Nürburgring acabou de ser atualizada. E que baita atualização.

O resultado do 911 foi tão impressionante que ele quase beliscou a primeira posição até mesmo entre os carros especiais ou protótipos, como o superelétrico NextEV Nio EP9, com tempo de 6min45,9seg. Certamente a conterrânea Mercedes-AMG vai sentir a pressão quando for provar que o Project One é, de fato, um Fórmula 1 das ruas quando eles forem tentar recordes no inferno verde.

“Quando nós começamos a desenvolver o GT2 RS nós tínhamos como meta um tempo de volta abaixo de 7min5seg”, confessou o vice-presidente da Porsche Motorsport, Frank-Steffen Walliser. “O crédito por bater essa meta em 17,7 segundos vai todo para nosso time de engenheiros, mecânicos e pilotos, que demonstraram formar um time excepcionalmente forte.”

Aliás, o piloto autor da façanha foi Lars Kern, que guiou o esportivo às 19h11 (horário local na pista) em “condições ideais de tempo”, como ele mesmo frisou. Seu desempenho foi tão incrível que a velocidade média da volta foi de 184 km/h!

E podem esperar que quando a Porsche liberar o vídeo da volta na íntegra a gente vai repassar aqui pra vocês acompanharem!