O rival do Porsche Taycan finalmente foi revelado em sua versão de produção. Batizado de Audi e-tron GT, o cupê elétrico de quatro portas chega em duas configurações (e-tron GT quattro e RS e-tron GT), com um design extremamente sedutor e passaporte carimbado para o Brasil. Sua estreia por aqui ocorrerá ainda em 2021, provavelmente no fim do ano.

O e-tron GT é o terceiro modelo da linha de veículos 100% elétricos da Audi (junta-se aos SUVs e-tron e e-tron Sportback) e também o mais potente e veloz. Na versão e-tron GT quattro, ele acelera de zero a 100 km/h em 4,1 segundos, enquanto a variante RS precisa de meros 3,3 segundos.

No e-tron GT quattro, o motor elétrico dianteiro tem potência de 175 kW (238 cv) e o traseiro entrega 320 kW (435 cv). De acordo com a Audi, até 390 kW (530 cv) estão disponíveis por 2,5 segundos no modo boost, via controle de largada. O torque total é de 64,4 kgfm e sobe para 65,2 kgfm no modo boost. No RS e-tron GT, a potência total é de 598 cv e o torque máximo chega a 84,6 kgfm. No modo boost, a potência aumenta brevemente para 646 cv.

Com velocidade máxima limitada em 250 km/h e tração nas quatro rodas, o Audi e-tron GT impressiona também pela elevada autonomia. O superesportivo é capaz de rodar até 488 km com uma carga de bateria. A recarga, assim como ocorre nos demais veículos da família e-tron, pode ser feita na tomada de casa.

O Audi e-tron GT tem dimensões de um gran turismo clássico: com distância entre eixos de 2,90 metros, ele mede 4,99m de comprimento, 1,96 m de largura e 1,41 m de altura. O porta-malas é de 405 litros no e-tron GT quattro e 366 litros no RS e-tron GT. Um segundo compartimento de bagagem abaixo do capô dianteiro oferece mais 85 litros. As rodas podem ser de 19 a 21 polegadas.