A Audi anunciou que vai entrar de vez na Formula E. A categoria de monopostos elétricos ainda não faz muito barulho para o público em geral, mas quem acompanha e supera a estranheza inicial do grid silencioso acaba por se envolver com a categoria, porque as disputas são bem emocionantes.

A marca alemã vai entrar no lugar da ABT Sportsline, equipe que ela já vinha trabalhando em parceria desde a estreia da Fórmula E em 2014. Além do piloto brasileiro Lucas di Grassi ser contratado da Audi, a equipa já vinha contando cada vez mais com suporte técnico da Audi, mas agora a fabricante vai assumir a responsa pelo time, que será coordenado in loco nos grandes prêmios pelo pessoal da ABT.

A Audi Sport ABT Schaeffler vai estrear na próxima temporada e continuar contando com Lucas di Grassi e Daniel Abt no grid. Os dois já cravaram 23 pódios e cinco vitórias nas 29 corridas da Fórmula E até agora. A primeira prova da quarta temporada será em Hong Kong, em dezembro, e o calendário terá participação da América do Sul e do Norte, e cidades da Europa, África e Ásia.

A Audi é a primeira fabricante de automóveis a entrar de cabeça na Fórmula E. A justificativa dos executivos da companhia é que a categoria contribui para o desenvolvimento de tecnologias da gama e-Tron da marca, levando para as ruas a experiência que eles tiverem nas pistas.