Os carros esportivos “raiz” estão com o tempo perdendo suas características por conta da tecnologia. Não é algo ruim, mas para alguns entusiastas, o câmbio manual irá fazer muita falta. A BMW tem sido coerente nas suas escolhas, e anunciou através de uma entrevista para a Autocar que os carros da divisão Motorsport irão manter vivo o câmbio manual. 

Segundo Frank van Meel, chefe da BMW M: “De um ponto de vista técnico, há poucos motivos para salvá-lo. É mais pesada, mais lenta e tem pior economia de combustível. Mas o cliente e os fãs realmente gostam da caixa de câmbio manual. Isso permite que eles demonstrem que podem domar o carro – e isso é o principal, então queremos mantê -lo”. (Autocar)

Para a montadora alemã, 50% das vendas do modelo M2 foram com câmbio manual. Isso indica muito os motivos da BMW querer manter a opção com pedal de embreagem. A nova geração do M2 está prestes a ser lançada, atualmente na fase final de desenvolvimento. E de acordo com a prévia da fabricante, o esportivo vai ter opção de câmbio automático de 8 velocidades e manual de 6 marchas.

Van Meel ainda acrescenta: “Para o M2, um em cada dois carros é comprado com caixa de câmbio manual. Os clientes querem mostrar que podem lidar com a fera. Se eles têm uma maneira de mostrar que podem fazer isso, eles querem – e a caixa de câmbio manual é uma  delas”.

Alguns fabricantes como Volkswagen e Mercedes-Benz já anunciaram que a transmissão manual irá sumir do catálogo com o tempo, até que seja extinta totalmente. Talvez com certas fabricantes mantendo isso em carros esportivos as coisas mudem um pouco. Mas os carros elétricos já são realidade e com eles não é preciso esse tipo de transmissão. Um fator decisivo para a sobrevivência da alavanca de câmbio e o pedal de embreagem. 

Divulgação/BMW