O sobrenome de Jack Brabham, tricampeão de Fórmula 1 e também bicampeão da categoria como construtor, voltará às pistas no Mundial de Endurance em 2021/22. Sob o comando de David Brabham, filho do ex-campeão, a equipe fará seu retorno às competições na categoria GTE, construindo um carro próprio.

A base do modelo será o BT62, carro de rua lançado em maio do ano passado. Criado para homenagear os 70 anos da primeira corrida de Jack, o superesportivo com carroceria de fibra de carbono teve 70 unidades produzidas, todas equipadas com motor 5.4 V8 de 710 cv e 68 kgfm de torque e câmbio sequencial de seis marchas.

Outros números chamativos do BT62 são o baixo peso (apenas 972 kg) e a invejável relação peso/potência de 1,36 kg/cv. Os freios do supercarro são de carbono-cerâmica, com pinças e seis pistões, e as rodas de 18 polegadas.

“Quando começamos, em maio, dissemos que queríamos correr e que o objetivo era voltar às 24 Horas de Le Mans”, afirmou David Brabham no comunicado do retorno às pistas. “Houve muita especulação sobre como poderíamos fazer isso, então queríamos confirmar a nossa direção, que será o GTE na temporada 2021/22.”

De acordo com David, os carros da Brabham para o Mundial de Endurance serão fabricados no Reino Unido e não na Austrália, seu país de origem. Tudo para facilitar a logística dos futuros acordos com pilotos e equipes clientes da categoria.

Morto em 2014 aos 88 anos, o australiano Jack Brabham fez história na Fórmula 1 ao se tornar o primeiro piloto a conquistar um título com sua própria equipe, ao volante de um carro que ele mesmo projetou e construiu, em 1966. O time Brabham também foi campeão em 1967 com Denny Hulme e em 1981 e 1983 com Nelson Piquet.