Em seu tradicional evento de fim de ano – que em 2020 foi realizado via streaming, em função da pandemia do coronavírus -, a Ford confirmou para 2021 o lançamento do Mustang Mach 1, do Bronco e da Ranger Black no Brasil. O cronograma de estreia, no entanto, ainda é um mistério.

Outra dúvida que paira é em relação ao Bronco, afinal, há o Bronco Sport (SUV médio com o mesmo porte do Jeep Compass) e o Bronco original, parrudo off-road que disputa mercado com o Jeep Wrangler. Em seu discurso, o presidente da Ford, Lyle Waters, anunciou o modelo como uma família de SUVs, o que nos deixa esperançosos para uma possível vinda do Bronco nas duas configurações existentes.

A Ranger Black será uma versão baseada na topo de linha Limited, com detalhes pintados na cor preta, como rodas, grade e outros elementos plásticos. A mecânica não deve trazer surpresas, permanecendo em cena o motor 3.2 turbodiesel de 200 cv, com tração 4×4 e câmbio automático.

Quanto ao Mustang Mach 1, esse vai causar! A edição especial do musclecar voltará a ser vendida nos EUA no segundo trimestre de 2021, após um intervalo de 17 anos desde a última versão inspirada no modelo original de 1969. Sua chegada ao Brasil, portanto, tende a ocorrer apenas no segundo semestre.

O esportivo terá visual alusivo ao clássico do fim dos anos 1960 – com direito a entradas de ar redondas na grade frontal em referência aos faróis do primeiro Mach 1 – e motor V8 mais apimentado. O propulsor 5.0 V8 do Mustang Mach 1 entrega 486 cv, mesma potência do Mustang Bullitt, mas com o diferencial da opção de câmbio automático de dez marchas. O torque é de 58 kgfm a 4.600 rpm e a tração, traseira. 

A grade dianteira do novo Mach 1 remete ao original, com recorte em formato de nariz de tubarão e o emblema do cavalo no centro. As novas rodas pretas de alumínio, de 19×9,5 polegadas na frente e 19×10 na traseira são uma versão moderna das clássicas rodas estilo Magnum 500.

O interior tem painel de instrumentos exclusivo com detalhes de alumínio e um emblema entalhado com o número do chassi do veículo. Os bancos de couro preto trazem uma faixa laranja contrastante, uma herança do Mach 1 original.
De acordo com a Ford, o Mach 1 tem downforce 22% maior que o Mustang GT com Pacote de Performance Nível 1, e com o Pacote Handling a diferença chega a cerca de 150%. Para melhorar a resistência na pista, foram adicionados dois trocadores de calor laterais – um para resfriar o óleo do motor e outro para o óleo de transmissão –, além do sistema de refrigeração do eixo traseiro e do difusor inferior do Shelby GT500.

A marca ressalta ainda que a atualização aerodinâmica mais importante do Mach 1 é a nova cobertura do assoalho. Ela avança 20 polegadas a mais para trás que o Mustang GT Performance Pack para suavizar e aumentar o fluxo de ar sob a frente do carro. As asas inferiores aumentam a força descendente e também auxiliam no resfriamento dos freios. Que chegue logo ao Brasil!