Por: Eduardo Bernasconi / Fotos: João Mantovani

Essa matéria foi publicada originalmente na FULLPOWER 125

Aparentemente, você pode achar que essa Ford Ranger Splash está inteira demais para sua idade. Se estiver familiarizado com o modelo, também é possível que estranhe a cor, diferente das que vinham para o Brasil há quase duas décadas. Não é à toa. Na época, os importadores independentes traziam principalmente as pretas e amarelas. Para comprar a picape em azul ou branco, era preciso espírito aventureiro, assim como a vinho, cor original deste exemplar, fabricado em 1994, porém totalmente revigorada com um banho completo de Fast Red, pigmento especial da PPG Tintas.ranger-v8-fullpower-13
A mudança de cor foi feita na HCB, Hot Company Brasil, de Salto (SP), especializada em customização de antigos. Mesmo que a Ranger não se encaixe no perfil dos carros feitos na oficina de Alexandre Benevides, o customizador fez questão de encarar o trampo. Afinal, a grande modificação está sob o capô: um motor V8 zerado, 5,0 litros, tomou o lugar do quatro cilindros 2.5.

ranger-v8-fullpower-3
Segundo Alê, a troca de cor também era algo que lhe agradaria. Afinal, o vinho a deixava sem graça demais. “A cor original apagava os detalhes mais esportivos desta Splash. Quando fechamos o projeto do motor, já emendamos uma troca de cor, novas peças de acabamento como lanternas, faróis e piscas, por exemplo, além de freios e escape. Fizemos um novo veículo em pouco mais de 60 dias”, comenta Benevides.ranger-v8-fullpowerBX-Sparco_610x200Antes de desmontar e preparar a picape para troca de cor, as adaptações mecânicas exigiram cerca de duas semanas: fixar o V8 302 e o câmbio TH 350, de três marchas, deu mais trabalho, mas não foi sofrimento pesado. “Fizemos a coxinização rapidamente para fixar o powertrain. Na hora de fazer o escape, como o dono é de São Paulo e a inspeção obrigatória verifica emissões e ruídos, colocamos uma válvula de acionamento elétrico que grita ou se comporta, conforme o humor do dono e a proximidade com as viaturas e comandos”, explica Alexandre.ranger-v8-fullpower-8O componente é simplesmente uma válvula que, quando fechada, leva os gases em direção aos abafadores. Aberta, os lança diretamente na atmosfera. Ao pé da letra, qualquer sujeito com bom-senso e leitor da FULLPOWER rodará roncando o tempo todo em um veoitão.

ranger-v8-fullpower-7BX Castor_610x200Depois de instalar polias, acabamentos em alumínio billet e a transmissão automática, o escape já estava pronto para roncar. Até cogitou-se a ideia de usar um carburador quadrijet, mas a injeção eletrônica Holley, vendida na caixa, pronta para ser instalada e de calibração automática, ganhou a briga facilmente. “Instalamos o chicote e os componentes mecânicos, como o corpo quádruplo. Em poucas voltas, o sistema se configurou sem interferências humanas”, diz um dos mecânicos. A gasolina queima numa boa, mas gasta com gosto: menos de 5 km/litro.

ranger-v8-fullpower-15E pode beber à vontade. Afinal, quando era quatro cilindros, já mamava o mesmo e não empurrava nada. Agora, pelo menos tem um V8 para divertir e justificar o consumo. Não se transformou num esportivo moedor de borracha de pneus, mas ficou bem mais esperto, torcudo e exclusivo. Acessórios como ar-condicionado e direção hidráulica estão disponíveis, assim como luxos tipo vidros elétricos, som com unidade central double din e tela touch-screen, por exemplo.

ranger-v8-fullpower-17BX Cral_610x200Com tudo funcionando, tornaram a desmontá-la, pintaram todo o chassis, molas, feixe de molas e depois a carroceria. Na traseira, o para-choque de fábrica saiu de cena para adoção de uma lâmina dobrada á mão, em chapa. Visual mais clean e atualizado! ranger-v8-fullpower-14E é claro que ela não leva mais carga, principalmente depois de a HCB reduzir a altura em quase 15 centímetros comparada à original — o feixe de molas foi feito na oficina e as molas dianteiras vieram da Summit Racing (nos EUA), de onde também saíram lanternas, faróis e lentes dos piscas dianteiros. Freios de maior diâmetro para dianteira e traseira melhoram a eficiência. Mas, é o visual das pinças Wilwood que cumprem a principal obrigação do projeto: deixar essa Splash ainda mais estilosa!