Tal como as peruas, os hatches médios estão precisando de uma hashtag solidária. #SALVEMOSHATCHESMÉDIOS é uma boa, mas para o Brasil valeria também #TRAGAMOSHATCHESMÉDIOS! O novo Hyundai i30, revelado nesta semana pela marca sul-coreana, pode muito bem se apropriar dela. Um carro com visual renovado, novas tecnologias e que dificilmente será comercializado por aqui.

Além do design (que poderia ter servido de inspiração para o nosso HB20, por sinal), o modelo chama atenção pelo conjunto mecânico. A grande novidade é o motor 1.5 turbo, que toma o lugar do antigo 1.4 turbo. Movido à gasolina, ele entrega 160 cv, 27,8 kgfm de torque e está associado a um sistema híbrido leve de 48 volts para melhorar a eficiência de combustível. O câmbio é de dupla embreagem e sete marchas.

A lista de equipamentos do novo i30 também foi turbinada. O hatch médio traz quadro de instrumentos com display digital de sete polegadas, central multimídia de 10,25” com espelhamento dos sistemas Android Auto e Apple CarPlay, assistente de permanência em faixa e alertas anti-colisão e de ponto cego.

Na aparência do Hyundai, destaque para a grade mais larga, os faróis afilados com led em V, os novos parachoques e as lanternas com leds também em formato de V. As rodas de liga-leve, com acabamento diamantado, podem ser de 16 ou 17 polegadas.

A primeira aparição pública do novo i30 seria no Salão de Genebra, em março, mas a mostra suíça acaba de ser cancelada por causa do coronavírus. No Brasil, como já dissemos, a chance de comercialização do hatch é praticamente nula.