Após 40 anos, a Ferrari volta a equipar seus carros com motor V6, e a causa de tudo isso é a eletrificação. A fabricante italiana começa uma nova era na construção de seus carros que aos poucos passaram a receber motores híbridos e até mesmo elétricos. Aqui no Brasil, a novidade começa a valer a partir de dezembro quando a Ferrari 296 GTB desembarca em solo nacional.

O novo superesportivo vem com uma nova metodologia no design menos extravagante e clean. O intuito da Ferrari foi tornar todo o desenho do 296 GTB funcional em termos aerodinâmicos para gerar o maior downforce possível. Até mesmo os faróis ganharam um vinco que direciona o ar direto para os freios, ajudando na resfriagem da pinça e disco. 

O conjunto mecânico, de fato, é o que mais chama a atenção. O motor tem uma derivação dos carros de Fórmula 1, utilizando uma tecnologia parecida. Montado em V com um ângulo de 120º deixou o propulsor instalado em uma posição mais baixa, o que já ajuda na performance com um centro de gravidade baixo.

Essa mecânica é um híbrido Plug-in, e talvez o mesmo conjunto que vai aparecer no SUV Purosangue que será lançado em setembro. Na 296 GTB são dois motores elétricos no eixo dianteiro. Ainda existe um terceiro localizado na caixa de transmissão de dupla embreagem. De acordo com a Ferrari, a bateria tem capacidade para 7,45 kWh de carga, podendo fornecer uma autonomia de 25 km apenas com o motor elétrico.

O motor V6 a combustão, somente a gasolina, gera uma potência de 663 cv que somado ao conjunto elétrico fica com o total de 830 cv de potência e 85,7 kgfm de torque. É um desempenho bem semelhante ao modelo F8 tributo que tem um V8 debaixo do capô. Segundo dados divulgados pela montadora, o novo superesportivo acelera de 0 a 100 km/h em 2,9 segundos com a velocidade máxima de até 330 km/h. 

Os valores oficiais do novo modelo ainda não foram divulgados. Mas podemos esperar que seja mais caro que a Roma, vendida no Brasil por R$ 3,3 milhões. A 296 GTB começa a chegar em dezembro e os clientes ainda poderão personalizar os carros adicionando opcionais como o sistema de suspensão com lift, que levanta o veículo alguns centímetros para facilitar a passagem em algumas lombadas.

Divulgação/Ferrari