Fãs da Ferrari e da Fórmula 1 têm um motivo mais do que especial para se interessar pelo leilão que a casa RM Sotheby’s realizará no dia 30 de novembro, durante as atividades do GP de Abu Dhabi, última corrida da temporada 2019. No lote do evento, estarão simplesmente uma Ferrari F40 assinada pelo tetracampeão Sebastian Vettel e a Ferrari utilizada por Michael Schumacher na conquista de seu quinto título mundial na categoria.

Restaurada pela divisão de clássicos do fabricante italiano, a F40 1990 tem somente 1.140 km registrados no odômetro e traz o nome de Vettel gravado no aerofólio. De acordo com especialistas, o valor estimado de arremate do esportivo equipado com motor V8 central-traseiro é entre US$ 1,5 milhão e US$ 1,75 milhão. Quem aí vai dar o primeiro lance?

Já a Ferrari de Schumacher, por toda importância que possui, promete ter lances ainda maiores. A expectativa é que o modelo F2002 – equipado com motor V10 – seja arrematado por uma cifra entre US$ 5,5 milhões e US$ 7,5 milhões, algo entre R$ 21 e R$ 29 milhões. Achou muito? O fato é que se trata do chassi 219, com o qual o alemão conquistou três das 11 vitórias que acumulou no Mundial de 2002.

As conquistas foram em Ímola (considerada uma das casas da Ferrari), Áustria (clássico GP do “hoje não, hoje sim”, em que Rubens Barrichello cedeu o primeiro lugar ao heptacampeão) e França (onde Schumi garantiu o penta de forma antecipada, restando ainda seis GPs para o fim do torneio).

Segundo a casa de apostas, parte do valor arrecadado no leilão da F2002 será doado para a fundação “Keep Fighting”, criada pela família de Schumacher para apoiar trabalhos de caridade, culturais e sociais.