Esqueça o Ford Ka Trail. A opção aventureira do hatch na linha 2019 reestilizada é a Freestyle, vendida no país com preços de R$ 63.490 (câmbio manual) e R$ 67.990 (automático, nada de Powershift).

Sobre a reestilização, apresentada em maio deste ano, vale lembrar que representou as primeiras alterações visuais no modelo desde o lançamento da terceira geração, em 2014, acompanhadas de atualizações mecânicas, estruturais e de uma nova versão, sobre a qual falaremos aqui.

Por fora, o Ka Freestyle traz uma grade frontal mais afilada, para-choques redesenhados e com um novo elemento em formato de “C”, sensores de estacionamento traseiros, rodas de liga-leve de 15 polegadas com pintura perolizada, repetidores de seta nos retrovisores com capa preta, rack de teto com capacidade de suportar até 50 kg, além de aplique emborrachado nos para-choques, caixas de roda e saias laterais.

Por dentro, o painel teve seu estilo e satisfatório nível de acabamento preservados, mas a cor predominantemente passou a ser o marrom escuro, com detalhes na cor preto brilhante que acompanham o entorno da nova multimídia e saídas de ventilação centrais, a maçaneta das portas e o volante multifuncional. Há ainda bancos que mesclam couro nas extremidades e tecido na parte central, teto e colunas pretos, soleiras de porta com aplique de aço escovado e tapetes de borracha personalizados – inclusive no pequeno porta-malas, que permanece com seus módicos 257 litros. No tamanho, aliás, o Ka continua sendo um hatch com espaço satisfatório para quatro adultos.

Com tela sensível ao toque de 6,5”, a central multimídia SYNK 3 é bastante intuitiva, rápida, pode ser acionada por comandos de voz, possibilita o espelhamento de smartphones e exibe a imagem da câmera de ré. Ela só fica devendo navegador, útil quando se precisa de GPS em uma região com fraco sinal do celular. Destaque ainda para as duas entradas USB iluminadas no console, ao lado da tomada 12V.

Rival de carros como Chevrolet Onix Activ, Hyundai HB20X e Renault Sandero Stepway, o Ka Freestyle traz motor 1.5 tricilíndrico flex e câmbio automático de seis marchas. Embora seja o mesmo conjunto disponível para o EcoSport, calibração e relação de marchas foram atualizadas para se adequar ao Ka Freestyle, que se entendeu muito bem com o conjunto.

Os 136 cv e 16,1 kgfm garantem desempenho regular e são administrados com eficácia pela caixa automática de seis marchas, que faz trocas quase imperceptíveis e rápidas, especialmente no modo S (esportivo). Pena que a opção sequencial seja feita por um botão na lateral da manopla e não por aletas atrás do volante, que só tem regulagem de altura.

Realizada no campo de provas da Ford, em Tatuí (SP), a avaliação do Ka Freestyle não possibilitou a aferição do consumo. Conforme o Inmetro, porém, as médias são satisfatórias: 7,5 km/l na cidade e 9,4 km/l, abastecido com etanol. Com gasolina, são 9,4 km/l no ciclo urbano e 13,5 km/l no rodoviário.

Em movimento, bastam alguns metros para constatar a redução de ruídos e de vibrações do novo Ka, que recebeu reforços acústicos e vibracionais em prol do conforto. A direção elétrica também foi recalibrada, deixando o volante do Ka um pouco mais firme em altas velocidades e muito leve para manobras.

Para atender à proposta de aventureiro com pretensões de SUV, a altura livre da carroceria em relação ao solo aumentou de 17,1 centímetros para 18,8 cm. Na prática, garantiu ao Ka Freestyle tranquilidade para superar valetas e lombadas sem o risco de raspar o para-choque e comprometer o nível de conforto dos ocupantes.

Por ter ficado mais alto, o modelo teve molas, amortecedores e suspensões recalibrados, ganhou pneus maiores (mas não de uso misto), bitolas 3 cm mais largas, reforços na carroceria e o chamado controle de inclinação ativo, que atua nos freios do veículo caso detecte uma possível chance de capotamento. Com todas as alterações, o peso do carro aumentou 101 kg; de 1.034 para 1.135 kg.

A lista de equipamentos de segurança do Ka Freestyle inclui também seis airbags (frontais, laterais e de cortina), controles de tração e estabilidade e assistente de partida em rampa. Pelo preço da versão, contudo, a ausência de DRL (luzes diurnas) e de detalhes como vidros elétricos sem a função um toque e sensor crepuscular merece críticas.

FORD KA FREESTYLE

PRÓS: câmbio automático faz trocas quase imperceptíveis, bom desempenho, baixo nível de ruídos e vibrações, novos reforços estruturais da carroceria e lista de itens de série recheada

CONTRAS: porta-malas pequeno, quadro de instrumentos simples, botão de trocas de marchas sequenciais posicionado na lateral da manopla do câmbio, ausência de GPS na central multimídia e de função um toque nos vidros elétricos

Ficha Técnica

Motor: Dianteiro, transversal, 3 cil. em linha, 12V, flex

Cilindrada: 1.497 cm³

Potência: 128(G)/136 (E) cv a 6.500 rpm

Torque: 15,6 (G)/16,1 (E) kgfm a 4.750 rpm

Câmbio: Automático, 6 marchas

Direção: elétrica

Suspensão: Independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira

Freios: discos ventilados na dianteira e tambores na traseira

Tração: dianteira

Comprimento: 3,95 m

Largura: 1,77 m

Altura: 1,57 m

Entre-eixos: 2,49 m

Pneus: 185/60 R15

Porta-malas: 257 litros

Tanque: 51,6 litros

Peso: 1.135 kg