Se você ainda acha que carro elétrico não pode ser um esportivo para as pistas, talvez o Mustang Mach-E 1400 faça-o mudar de opinião. Equipado com sete propulsores de energia limpa, o novo protótipo da Ford – nascido a partir do SUV Mustang Mach-E – esbanja nada menos que 1.419 cv, além de um visual pra lá de arrojado.

Criado pela divisão Performance da marca em parceria com  a RTR, preparadora americana especializada em Ford e fundada pelo piloto de drift Vaugh Gittin Jr., o Mustang Mach-E 1400 foi concebido para encarar corridas, provas de arrancada e também de drift. Chamado pela Ford de “foguete de pista”, demandou dez mil horas de trabalho até ficar pronto.

Dos sete motores elétricos, três ficam na parte dianteira do Mach-E 1400. As baterias de ultra-alto desempenho são compostas de níquel/magnésio/cobalto e têm capacidade de quase 57 kWh. A tração pode ser distribuída entre os eixos ou ser direcionada completamente para a frente ou para a traseira.

O carro de corrida elétrico conta ainda com frenagem regenerativa em combinação com ABS e controle de estabilidade, além de sistema de freios Brembo idêntico ao do Mustang GT4. Já o freio de mão foi projetado junto ao trem de força para possibilitar o corte da energia dos motores traseiros e beneficiar o modelo em competições de drift.

De acordo com a Ford, as configurações dinâmicas do Mustang Mach-E 1400 também podem ser alteradas e ter parâmetros específicos para acelerar em circuitos, pistas de arrancada ou drift. Ainda conforme o fabricante, o modelo é capaz de gerar 1.000 kg de downforce a 257 km/h, um índice assustador de tão impressionante!

E quando veremos o Mach-E 1400 em ação? Muito provavelmente nas próximas semanas, durante a programação de uma etapa da Nascar. #QUEREMOS!