Futuro lançamento da Ford para o Brasil, o Territory acaba de ganhar sua primeira reestilização na China, onde é produzido. O SUV médio, que vai estrear por aqui no segundo semestre – importado do país asiático – para disputar vendas no segmento do Jeep Compass, agora se chama Territory S e traz alterações visuais, além de novidades na cabine.

Na dianteira, destaque para a nova grade, aplicação de máscara negra nos faróis de led e detalhes de acabamento na cor preto brilhante, em vez de cromado como na linha antecessora. Na traseira, as lanternas contam com nova disposição das luzes e iluminação por leds. As rodas de liga leve também ganharam novo desenho.

Por dentro, o Territory ganhou um novo sistema multimídia, com capacidade de interpretar comandos por voz para funções como o teto solar elétrico e ar-condicionado (que promete limpar o ar com íons), além de novas opções de cores de revestimento e detalhes que imitam madeira.

Debaixo do capô, o motor 1.5 turbo com injeção direta de gasolina e de origem Mitsubishi continua o mesmo. Aliado ao câmbio CVT, ele entrega 140 cv e 22,9 kgfm de torque. A Ford ainda não confirmou a motorização do Territory para o Brasil, mas vale destacar que por aqui o EcoSport Storm conta com um propulsor mais forte (2.0 flex de 176 cv).

Com 4,58 metros de comprimento, 1,93 m de largura, 1,67 m de altura e 2,71 m de entre-eixos, o Ford Territory apostará forte em equipamentos e conectividade. O fabricante já adiantou que o SUV terá carregador de celular por indução, central multimídia e quadro de instrumentos digital com tela de 10”, conexão de internet via modem, Apple CarPlay com conexão via wireless, além de controle de cruzeiro adaptativo, alerta de colisão, assistente de ponto cego e de manutenção de faixa, e park assist com câmera de 360 graus.