Nesse final de semana (07 e 08/05) a Fórmula 1 desembarcou nos Estados Unidos para o Grande Prêmio de Miami. Em um circuito de rua, construído ao redor do Hard Rock Stadium, a maior categoria do mundo protagonizou uma festa e tanto dentro e fora das pistas. Max Verstappen da Red Bull Racing se deu e ficou com a vitória do GP americano. 

A Ferrari dominou a pista de Miami com bons resultados nos treinos e na classificação, que colocou Charles Leclerc em primeiro e Carlos Sainz em segundo para a corrida. Mas isso não foi o suficiente para segurar o atual campeão mundial. Logo na largada, Verstappen que saiu de 3º, ultrapassou Sainz ficando apenas com Leclerc à sua frente, iniciando a sua caçada ao primeiro lugar. 

A Red Bull tinha uma vantagem nesse GP com os carros considerados mais rápidos nas retas. Isso foi um fator que beneficiou Verstappen, que atrás de Leclerc, usou a abertura da asa traseira (DRS) para ultrapassar o monegasco na volta 9, ficando assim com a liderança da corrida. 

Era briga de gigantes lá na frente, as equipes que se colocaram nessa temporada como favoritas ao título, queriam de toda forma um lugar no pódio. Enquanto Verstappen liderava, seu companheiro Sergio Perez em quarto se aproximou e tentou ultrapassar Sainz, mas não conseguia.

Enquanto a corrida se manteve consistente entre os primeiros, o grupo intermediário causava boas disputas de posições, com leves incidentes. Fernando Alonso (Alpine) e Pierre Gasly (Alpha Tauri) protagonizaram uma disputa que terminou em um toque de Alonso no carro de Gasly. Nada demais aconteceu, porém Gasly perdeu posições enquanto Alonso seguia para 9º.

Na volta 41 de 57, com a corrida ainda indefinida, um Safety Car apareceu pela primeira vez. Gasly, com problemas no carro, saiu para fora do traçado. Quando retornou, deu um leve toque no Lando Norris (McLaren) que estava ultrapassando o francês. Norris teve o pneu furado, rodou na pista e teve que abandonar a prova. Felizmente, nada grave aconteceu com o piloto, que também ficou com o carro pouco danificado. 

Com a interrupção do Safety Car, para limpeza da pista e retirada do carro, alguns pilotos optaram por fazer o Pit Stop. George Russell fez sua primeira passada nos boxes, assim como Perez (RedBull), Ocon (Alpine), Vettel (Aston Martin) e Ricciardo (McLaren). Hamilton (Mercedes) perdeu o timing de fazer a troca de pneus se mantendo na pista. Dessa forma o heptacampeão mundial, perdeu a posição para o companheiro e se manteve em 6º. 

A saída do carro de segurança aconteceu faltando 11 voltas para o fim, e com todos os carros próximos um ao outro, Leclerc em segundo, teve a oportunidade de tentar ultrapassar Verstappen que antes era líder isolado da corrida. Começava uma eletrizante disputa pelo primeiro lugar que mesmo com a insistência do Ferrarista, o piloto da Red Bull se mostrou superior para vencer o GP de Miami. 

Divulgação/F1

De acordo com Verstappen, o calor foi realmente um desafio a parte: “Foi uma corrida muito legal, fisicamente difícil, eu fiquei feliz de chegar até o final. Eu estou bem, um pouco cansado, mas estou muito feliz de ganhar aqui em Miami. Foi um domingo muito bom para a gente”, comentou o piloto em entrevista para a F1.

Já Leclerc  falou sobre a estrategia de pneus: “Foi muito difícil a corrida fisicamente falando. Sofremos muito com os pneus médios, mas com os duros eu estava mais competitivo. Foi duro. É muito legal ver várias pessoas aqui. Eu espero que continuemos trabalhando. As próximas corridas vão ser importantes”.

O pódio ficou completo com Saiz com na terceira posição. Sergio Perez tentou, mas não conseguiu ir ao pódio e se manteve em quarto. George Russell, com bom desempenho, fechou o top 5. A Fórmula 1 se prepara para uma fase de corridas na Europa, o próximo encontro da categoria é na Espanha, dia 22 de maio, uma corrida antes do prestigiado GP de Mônaco.

(Photo by Mark Thompson/Getty Images) // Getty Images / Red Bull Content Pool

Photo by Mark Thompson/Getty Images) // Getty Images / Red Bull Content Pool