A sigla T, de Touring, utilizada pelo Porsche 911 T de 1968 ressurge 50 anos depois em dois modelos do fabricante alemão: os 718 Cayman e Boxster. Tal como no clássico, os esportivos de entrada da marca combinam itens de desempenho e estilo para atender a um consumidor que esteja interessado em alta performance e conforto sem saltar para versões mais caras.

No pacote T, o câmbio manual de seis marchas tem engates mais curtos em relação ao restante da linha, suspensão 20 mm mais baixa, além de coxins de motor e transmissão mais firmes. Outro destaque é o seletor de modo de condução com vetorização de torque e diferencial traseiro blocante.

O motor é o mesmo 2.0 turbo de quatro cilindros contrapostos, que entrega 300 cv e 38,7 kgfm de torque. A caixa automatizada PDK de dupla embreagem é oferecida como opcional e inclui aletas atrás do volante para trocas sequenciais e o pacote Sport Plus.

Tanto o 718 Cayman T quanto o 718 Boxster T contam com rodas de 20 polegadas cinza titânio, ponteira de escape central escurecida e adesivos nas laterais alusivos à versão. Para priorizar o desempenho, os modelos perderam a central multimídia e as maçanetas das portas. No lugar delas, há um porta-objetos e cintas de tecido, respectivamente.

De acordo com a Porsche, os esportivos aceleram de zero a 100 km/h em 5,1 segundos e atingem velocidade máxima de 275 km/h. Com o câmbio PDK, o número melhora para 4,9 s. Na Alemanha, o Cayman T custará 63.047 euros, enquanto o Boxster T sairá por 65.070 euros.