A McLaren apresentou na Europa uma nova versão do 720S. O esportivo passa a contar com uma configuração roadster, dotada de teto rígido retrátil, feito de fibra de carbono, material mais do que condizente com o DNA de competição do fabricante.

De acordo com a marca, o 720S Spider não é só veloz em ação, mas conta também com o sistema de abertura e fechamento de teto mais rápido entre os concorrentes. A cobertura pode abrir ou fechar eletronicamente em apenas 11 segundos, em velocidades até 50 km/h.

Como opcional, o cliente pode trocar o teto de fibra de carbono por um totalmente de vidro, dotado de tecnologia fotocromática, para escurecer ou clarear o ambiente conforme a intensidade da luz externa. Um spoiler traseiro ativo, que se ajusta conforme o teto esteja (aberto ou fechado), é outro diferencial do novo McLaren.

Com 1.332 kg, somente 49 kg a mais que o cupê, o 720S Spider não precisou receber reforços estruturais na carroceria para aumentar a rigidez torcional, pois o esportivo é todo feito de fibra de carbono. Ainda assim, a McLaren disse que adicionou soportes de proteção para caso de capotamento.

O conjunto mecânico é composto por um motor 4.0 V8 biturbo de 720 cv e 78,4 kgfm de torque e câmbio sequencial de sete marchas. A aceleração de zero a 100 km/h é feita em 2,9 segundos e a velocidade máxima é de 341 km/h com o teto fechado e de 325 km/h com a peça recolhida. As rodas de liga leve com desenho exclusivo são calçadas em pneus Pirelli P Zero.