A BMW apresentou nesta semana a terceira geração do X6. O SUV cupê que já era conhecido pelo visual extravagante ficou ainda mais chamativo, mas também passou a esbanjar mais tecnologia e potência. Para se ter uma ideia, a versão M50i que ilustra esta notícia teve um salto de 79 cv e de 10,2 kgfm em relação à sua antecessora.

O motor 4.4 V8 turbo agora entrega consideráveis 530 cv e 76,4 kgfm de torque. Associado ao câmbio automático de oito marchas, faz o novo X6 acelerar de zero a 100 km/h em 4,1 segundos e atingir velocidade máxima de 250 km/h – limitada eletronicamente. A tração é integral.

Para as configurações de entrada, o X6 conta com o propulsor 3.0 turbo de seis cilindros em linha, com potência de 340 cv e torque de 45,6 kgfm. Comparada à antiga geração, esse motor teve uma evolução de 33 cv e 4,8 kgfm. Para atingir 100 km/h, são necessários 5,2 segundos, de acordo com o fabricante.

No visual, o precursor do segmento de SUV cupê chama atenção não só pelo robusto duplo rim, seguindo a tendência dos novos BMW, mas pela inovação da grade iluminada, que acende ao travar ou destravar o veículo. Será que vai virar tendência? Só o tempo dirá. 

O fato é que a nova geração do X6 está bastante chamativa, com direito a muitas entradas de ar no para-choque e vários vincos pela carroceria. Na traseira, destaque para as novas lanternas horizontais, que invadem boa parte da tampa do porta-malas, e a saída quádrupla de escapamento. As novas rodas de liga leve variam de 19 a 21 polegadas.

Por dentro, o X6 passa a trazer quadro de instrumentos 100% digital, acabamento que mescla fibra de carbono, aço escovado e couro, teto panorâmico com iluminação, além de sistema de som Bowers & Wilkins Diamond com 1.500 watts e 20 alto-falantes, piloto automático adaptativo com frenagem total, frenagem de emergência, alerta de ponto cego ativo, assistente de permanência em faixa e assistente de estacionamento semi-autônomo.

A primeira aparição pública do SUV ocorrerá no Salão de Frankfurt (Alemanha), em setembro. A chegada ao Brasil deve ocorrer até o fim de 2020.