Durante a avaliação da sétima geração do Golf, que chega às concessionárias da VW no final deste mês, aproveitamos para averiguar sua potência e torque no dinamômetro. Afinal, depois de rodar com um modelo Highline 1.4 Turbo em ruas e estradas, ficou difícil acreditar nos apenas 140 cavalos declarados pela montadora.

golf dino-full

O teste: para aferir os números, o carro foi colocado nos rolos do dinamômetro dinamarquês da Dynojet, que calcula primeiro a potência obtida nas rodas e, depois, converte para o motor através de um software de última geração. A medição é efetuada em quinta marcha, por ser a que mais se aproxima da relação de 1:1 da transmissão.

E a suspeita foi confirmada. De acordo com o equipamento, que mede a potência e a força do motor, são 177,6 cv a 5,874 rpm e 31,8 kgfm a 2,777 rpm. Ou seja: 37,6 cv e 6,8 kgfm a mais do que o divulgado. E não é a primeira vez que isso acontece por aqui. Outros carros turbo, como modelos da Mini e também outros VW, como o Jetta, apresentam números de potência e torque superiores aos divulgados.

Depois de efetuado o teste, aceleramos o hatch até sua velocidade máxima, atingida em sexta marcha (ainda tem a sétima no DSG). Outra boa notícia: o Golf não tem limitador, pelo menos até os 260 km/h! Vale lembrar que não existe arrasto aerodinâmico e este número representa, apenas, o que a relação de câmbio poderia atingir. 

Der neue Volkswagen Golf