O Nissan Kicks reestilizado tentou se esconder… ou melhor, não tentou! Ele foi flagrado recentemente pelo Indian Autos Blog enquanto era transportado por uma cegonha e praticamente sem camuflagem. A atualização do modelo, claro, chegará ao Brasil. Por isso, destacamos cinco fatos que você precisa saber sobre o SUV compacto.

1. Lançamento: A estreia estava programada para março, mas a pandemia do coronavírus atrasou os planos da montadora. Se nada atrapalhar, o lançamento do Kicks reestilizado ocorrerá em maio, na Tailândia, de onde o SUV será exportado para o Japão. As vendas na Ásia devem começar no início do segundo semestre.

2. Mudanças visuais: As principais alterações do novo Nicks estão concentradas na dianteira. O para-choque é novo, as tomadas de ar estão mais pronunciadas, os faróis são mais afilados com luzes de led e DRL, o nicho dos faróis de neblina agora está posicionado na vertical e a grade, redesenhada, está maior, assim como a moldura cromada que a acompanha, ficando integrada ao conjunto óptico. Na traseira, o para-choque também foi redesenhado e as lanternas ganharam leds.

3. Motor híbrido: Um dos principais destaques do Kicks reestilizado será o sistema híbrido e-Power, composto por um motor 1.2 tricilíndrico a combustão – que rende 79 cv e 10,5 kgfm – e outro elétrico de 129 cv e 25,9 kgfm. O propulsor a gasolina serve apenas como gerador de energia para as baterias. O movimento das rodas é feito pela unidade elétrica.

4. Painel: Os flagras do novo Nissan Kicks ainda não registraram o interior do SUV. Mas se pegarmos o novo Versa como base, veremos que o sedã praticamente copiou o habitáculo do Kicks atual, o que nos leva a crer que não haverá grandes mudanças na cabine do Kicks.

5. Estreia no Brasil: O lançamento do novo Kicks no país deveria ocorrer no fim deste ano, mas tudo mudou por causa do coronavírus. A estimativa agora é que o SUV seja revelado somente no primeiro trimestre de 2021. O novo motor híbrido talvez não estreie logo de cara – ficando mais para o fim do ano. Por aqui, o modelo continuará tendo à disposição o propulsor 1.6 flex, provavelmente com a recalibração aplicada ao novo Versa, fazendo-o passar dos atuais 114 cv para 118 cv e com mais torque em baixas rotações.