Atenção a estes números: 650 cv, 330 km/h de velocidade máxima e 2,7 segundos para chegar a 100 km/h. Nada mau para o novo Porsche 911 Turbo S, né? A versão esportiva foi apresentada esta semana nas carrocerias cupê e conversível, e seria um dos destaques do Salão de Genebra neste mês, não fosse o cancelamento da mostra por causa do coronavírus.

Com chegada ao Brasil prevista para o segundo semestre deste ano – as encomendas, aliás, começam já em abril por R$ 1,3 milhão -, o 911 Turbo S da geração 992 conta com uma configuração revisada do motor 3.8 boxer biturbo de seis cilindros. Ele entrega 70 cv a mais que o anterior e 81,6 kgfm de torque (5,1 kgfm extras) com turbos maiores e captação de ar em quatro pontos, inclusive dos para-lamas traseiros. O câmbio é o tradicional PDK de oito marchas e tração integral. Para chegar aos 200 km/h, são necessários apenas 8,9 segundos.

Comparado ao 911 convencional, o Turbo S tem carroceria 45 mm mais larga na dianteira e 20 mm na traseira. As entradas de ar no parachoque dianteiro são maiores e a asa traseira garante 15% a mais de downforce. Dotado de pneus 255/35 R20 na frente e 315/30 R21 atrás, o esportivo dispõe também de um novo sistema de suspensão adaptativo da Porsche (PASM), com altura de rodagem 10 mm mais baixa.

Outro destaque do novo 911 Turbo S são as aletas ativas na dianteira que se abrem automaticamente para melhorar o fluxo de refrigeração. Enquanto no cupê as duas saídas de escapamento são ovaladas, no conversível elas são quatro e têm formato retangular com acabamento preto brilhante.

Por dentro, o acabamento traz couro e fibra de carbono, mas também pode receber a combinação que o cliente desejar graças ao pacote de personalização da Porsche, que permite configurar desde a cor da carroceria até o acabamento interno e acessórios.