A ansiedade acabou! Finalmente, a Volkswagen revelou a nova geração do Golf GTI, a oitava da história do esportivo. Para celebrar os 44 anos desde sua estreia, o novo Golf GTI chega com um motor 2.0 TSI mais vitaminado. Com 15 cv extras, ele agora entrega 245 cv e 37,7 kgfm de torque. Para a alegria dos puristas, há opção de câmbio manual de seis marchas, embora a transmissão que deva ser mais vendida seja a DSG de dupla embreagem e sete marchas.

Tecnologias de condução semiautônoma, claro, são um dos grandes destaques do modelo, que passa a contar com sistema de permanência em faixa, frenagem de emergência com detector de pedestres, além do controlador adaptativo de velocidade. Com suspensão 15 mm mais baixa, o Golf GTI ganhou também amortecedores adaptativos e diferencial blocante que varia conforme o modo de condução selecionado (Eco, Comfort e Sport).

A cabine, como de costume, tem acabamento diferenciado, cluster com grafismo exclusivo e, tal como nas demais versões, impressiona com duas enormes telas; uma de 10,25 polegadas para os instrumentos e outra de 10” para o sistema multimídia. A pequena manopla do câmbio DSG – similar à do Porsche 911 – é do tipo shift-by-wire, sem cabos ligando o controle à transmissão.

Visualmente, o novo Golf GTI segue o estilo trazido para a linha completa da oitava geração, mas tem suas exclusividades, como os parachoques, as rodas de liga leve de 17” (com opção de 18” ou 19”), o difusor traseiro e a ponteira dupla de escapamento. Outros destaques são a enorme grade em forma de colmeia, que abriga cinco pontos de led dos faróis de neblina, e o filete vermelho que vem por cima dos faróis e se integra à grade.

Será que vem para o Brasil? Por enquanto, não há qualquer informação e indícios de que a Volkswagen importará o novo Golf GTI. Para este ano, é praticamente certeza de que o hatch esportivo não virá.