Nesta semana, a Peugeot apresentou oficialmente o seu novo hypercar para participar do campeonato mundial de Endurance. Batizado de 9X8, o modelo vem sendo desenvolvido a mais de um ano. A fabricante construiu o carro de corrida se baseando em cada teste realizado na pista. Conforme as evoluções foram aparecendo, o molde era alterado até que chegasse na versão final.

A montadora francesa possui longa história no automobilismo mundial e vai utilizar o hypercar como parte do desenvolvimento de eletrificação da marca. Depois dos programas realizados nos carros 905 (1990-1993, motorização V10 a gasolina) e 908 (2007-2011, motorização V12 a diesel HDI FAP) o novo 9X8 chega para iniciar uma nova fase da divisão Motorsport da Peugeot. 

Para Jean Marc Finot, Diretor de Stellantis Motorsport, essa é só uma primeira etapa que foi concluída: “Construir um time e um Hypercar LMH inteiramente baseado no know-how e na tecnologia do Team PEUGEOT TotalEnergies para participarmos do Campeonato Mundial de Endurance e das 24 horas de Le Mans. A corrida de Monza marca o começo de uma nova era no Endurance para a Peugeot Sport: nosso objetivo é lutar por vitórias e demonstrar a excelência da tecnologia eletrificada da Marca PEUGEOT”.

Divulgação: Stellantis/Peugeot

O 9X8 estreou neste mês com a equipe Team Peugeot TotalEnergies que colocou os dois exemplares  #93 e #94 no grid  das 6 Horas de Monza (Itália), corrida válida pelo calendário do Campeonato Mundial de Endurance da FIA (WEC). Cada modelo possui três pilotos e um engenheiro. Depois do primeiro teste oficial na Itália, a equipe dos Hypercars já está concentrando a sua preparação na corrida das 6 Horas de Fuji, que acontece no mês de setembro, no Japão.

O design do novo Hypercar chama a atenção, principalmente por não possuir um aerofólio traseiro com um tamanho generoso. Entretanto, a compensação fica pelos outros itens aerodinâmicos que rodeiam o carro, como a barbatana acima do cockpit. O estilo foge de um protótipo para se tornar realmente um carro de corrida com identidade própria. Debaixo do capô, são dois motores elétricos no eixo dianteiro que se somam ao motor híbrido V6 2,6l, bi turbo. A potência não foi divulgada.

Divulgação: Stellantis/Peugeot