Dono da equipe Hendrick Motorsports na Nascar e colecionador de carros, Rick Hendrick pode-se chamar de “o cara do Chevrolet Corvette Stingray 2020.” Com um lance de US$ 3 milhões – equivalente a R$ 12,5 milhões na conversão direta -, ele arrematou a primeira unidade da nova geração do superesportivo, que foi leiloada pela casa Barrett-Jackson, no Arizona (EUA).

O cupê da foto acima não é o exemplar 001, mas apenas um carro de exibição. O primeiro Stingray 2020 ainda será construído e entregue ao proprietário na própria fábrica do Corvette em Bowling Green, Kentucky. Junto com o carro, Hendrick receberá uma carta de autenticidade e uma obra de arte única. 

Em sua coleção, o chefe de equipe reúne o primeiro exemplar de diversos esportivos. A lista inclui o Ford GT Heritage Edition 2019, o primeiro Chevrolet Camaro ZL1 1LE 2018, o primeiro Acura NSX 2017, o primeiro C7 Corvette Stingray, além dos primeiros Corvettes C7 Z06 e C7 ZR1.

Revelada na metade de 2019, a nova aquisição de Hendrick causou euforia por ser o primeiro Corvette com motor central-traseiro, tal como as Ferrari. O propulsor da oitava geração do Stingray é um 6.2 V8 aspirado de 490 cv e 64,3 kgfm, combinado com uma transmissão de dupla embreagem e oito marchas – a tração é traseira. 

Um pacote opcional batizado de Z51 Performance Package, que altera o sistema de escape, eleva os índices do superesportivo para 495 cv e 65 kgfm. Este pack adiciona ainda elementos estéticos mais esportivos, diferencial traseiro com deslizamento limitado, sistema de refrigeração aprimorado e pneus Michelin Pilot Sport 4S.

O dinheiro arrecadado no leilão do Stingray 2020 será doado ao Detroit Children’s Fund, organização sem fins lucrativos que faz investimentos direcionados à educação em Detroit.