Rara Kombi “barndoor” de 1950 passou por customização polêmica; entenda o caso

Data:

Compartilhe:

Preste atenção nesta Volkswagen Kombi 1950, pois ela é a definição da palavra raridade quando o assunto é automóvel. Desse ano, o primeiro da Kombi, apenas 302 desembarcaram no Brasil. Hoje, segundo André Takeda, da Restaurakar, há notícia de apenas sete delas rodando por aqui.

Um site especializado nas Kombi “Barndoor”, apelido dos modelos com esse tipo de abertura na lateral, contabiliza que só 28 delas existem ao redor do mundo. Por isso, dá para entender a polêmica que a customização de Takeda causa. “Alguns puristas não gostam, mesmo que as linhas originais da Kombi não tenham sido atingidas. Se eu quiser, toda a personalização que está aí pode ser revertida”, explica.

Kombi "barndoor" 1950
A Kombi dessa época é assim mesmo, sem o para-choque traseiro (Acervo FULLPOWER)

O customizador já conhecia essa Kombi há 11 anos. “O antigo dono, que era do Rio de Janeiro, ficou nove anos com a Kombi, mas não conseguia concluir a restauração. Fiz uma oferta e a trouxe para São Paulo em 2013”, conta Takeda, que começou por deixar a carroceria na forma original. As Barndoor daquela época têm a testeira mais curta, diferentemente das Kombi que vieram depois. Outras características são o para-brisas bipartido e a testeira curta. Só a partir de 1955 é que a parte de cima ganhou a aba de ventilação.

A cor da carroceria é chamada de Dove Blue. Ela foi restaurada ao que originalmente saia de fábrica. “Dizem que na época era possível escolher entre pintura brilhante e fosca. A minha saiu assim da Alemanha”, disse Takeda. A lateral ainda recebeu o nome da oficina Restaurakar estilizado, pintado à mão.

Kombi "barndoor" 1950
Existem pouquíssimos exemplares da Kombi barndoor pelo mundo (Acervo FULLPOWER)

Kombi rara e mais potente

Quando desembarcou no Brasil, a Kombosa era fraquinha. O motor boxer quatro cilindros 1.1 rendia cerca de 25 cv. Carregada com 750 kg, capacidade máxima dela, a Kombi se arrastava nas longas jornadas de trabalho. Para resolver isso, ela recebeu um novo “coração”, mais forte.

No modelo customizado, o motor é refrigerado a ar, de 1.7 litro, com carburador Empi 40 central. Já o escapamento 4 x 1 é dimensionado, com abafafador Empi. Na parte de visual, bloco e periféricos tem pintura preta. Segundo Takeda esta Kombi gera atualmente 80 cv e torque de 12 kgfm. O câmbio é de Fusca 1.600. E a caranga parece feliz com a força extra. Hoje em dia ela tem vida mansa, não precisa mais trabalhar. Apenas desfila pelos encontros de Volkswagen despertando a paixão dos colecionadores e entusiastas.

Kombi "barndoor" 1950
Motor 1.1 original foi substituído por outro 1.7, mais potente (Acervo FULLPOWER)

A suspensão segue os conceitos do Cal Style. Ela ficou rebaixada com uso de catraca e as bitolas foram encurtadas 5 cm em cada extremidade. Um detalhe são as mangas de eixo invertidas. As rodas de 15” tem tala 4,5” na dianteira e 6” na traseira. Elas são da Empi, réplicas das Fuchs.

Kombi com características únicas

O interior dessa Kombi está 100% original. Tudo para preservar a história do clássico com “portas de celeiro” – daí o apelido de Barndoor. Se notarmos a carroceria, vamos ver outros detalhes que marcam uma Kombosa dessa época.

Kombi "barndoor" 1950
Interior da Kombi 1950 está todo original (Acervo FULLPOWER)

Além do para-brisas bipartido e testeira, as unidades de 1950 tinham vinco da calha próximo à coluna A e sulco da maçaneta mais esguio. O para-lamas dianteiro logo abaixo da porta é mais largo, existem oito aletas de refrigeração atrás e a ausência da vidro traseiro.

Outro detalhe, que até parece customização na Kombi 1950, é a ausência de para-choque traseiro. Quer um conselho, Takeda? Não ouça os caras que reclamam das mudanças na sua Kombosa azul. Tudo que há nela é de primeira linha, sem ferir o legado da clássica van da VW. É muito bom ver um pedaço rico da história acelerando por aí, e não enfurnado numa garagem.

Ficha Técnica

Motor >> 4 cilindros boxer, 1.7
Alimentação >> Carburador, gasolina
Potência >>80 cv (estimados)
Torque >> 12 kgfm (estimados)
Transmissão >> Manual, 4 marchas, tração traseira
Freios >> Tambores
Pneus >> 155/60
Rodas >> Aro 15” x 6” e aro 15” x 4,5”
Upgrade >> Motor, suspensão, rodas, pneus, parachoque dianteiro
Empresas >> Restaurakar

Redação
Redaçãohttps://www.revistafullpower.com.br
O guia que te ajuda a escolher seu próximo carro, acessórios, produtos e serviços automotivos.

━ Relembre ━

Inscreva-se em
nossa Newsletter

━ Mais Lidas da Semana ━

As 5 marcas de bateria com melhor reputação, segundo o Reclame Aqui

Você já parou para pensar na importância da bateria...

Jeep relança Wrangler com pintura cor-de-rosa nos EUA

Após receber uma onda de pedidos, a Jeep decidiu...

BMW X5 será o primeiro carro híbrido plug-in produzido no Brasil

O Brasil está prestes a receber seu primeiro veículo...

Nova picape Chevrolet S10 tem pré-venda iniciada por R$ 281.190

Com apresentação ao público marcada para a próxima semana...