A Scania apresentou nesta semana a nova linha 2023 de chassis para ônibus de transporte rodoviário e público. A empresa sueca possui uma longa história de 110 anos dentro do mercado de veículos pesados. Nos últimos anos a fabricante vem investindo em iniciativas para diminuir o impacto ambiental e o lançamento das novas carrocerias remetem melhorias na economia de combustível e redução das emissões.

Para os utilitários de 2023, a Scania também implantou novidades no catálogo de motores, seguindo o plano de melhorar a sustentabilidade e os cuidados com a natureza, agora os conjuntos mecânicos estão de acordo com o Proconve P8, equivalente à Euro 6, de emissões de poluentes. Entre as opções a montadora vai disponibilizar propulsores de 5 ou 6 cilindros, de 9 ou 13 litros respectivamente de acordo com a demanda de cada cliente.

Divulgação/Scania

No Scania K, a motorização de 9 litros de cinco cilindros e 13 litros de 6 cilindros receberam a tecnologia XPi, que possui um sistema de injeção de combustível Common Rail que é responsável por variar a pressão e o tempo de injeção de diesel dentro dos cilindros. Além disso, o sistema de escape recebeu algumas atualizações tanto EGR (com Arla 32) quanto SCR, sistema de recirculação de gases. A mudança foi necessária para atender as novas normas de poluição.

Na opção com motor de 9 litros e cinco cilindros, focado no uso urbano, são duas opções de potência: 280 cv e 142,7 kgfm, ou 320 cv e 163,1 kgfm. O motor de 13 litros é mais potente e possui 4 possibilidades, com 370 cv, 410 cv, 450 cv ou 500 cv com o torque entre entre 193,7 kgfm e 260 kgfm. A fabricante ainda oferece modelos equipados com 4×2, 6×2 e 8×2 (apenas rodoviário), além de outras customizações como chassi curto e eixo traseiro com esterço. 

Divulgação/Scania

Para acompanhar as mudanças no motor, o câmbio e o conjunto de transmissão também ganhou novidades. Os veículos rodoviários automatizados agora contam com um sistema chamado lay shift que se junta a um freio no eixo secundário do câmbio, deixando a redução de marchas mais rápidas. Já para os urbanos, a transmissão automática ZF Ecolife 2 ganhou o sistema de start/stop promovendo uma economia de combustível de até 10%, tendo como benefício não só o consumo, mas a diminuição de ruído ou vibrações para os passageiros enquanto está parado.

O interior também recebeu novos sistemas. A multimídia pode ter tela de 4 ou 7 polegadas, o cockpit recebeu alterações na ergonomia para melhorar o conforto do motorista, os pedais foram nivelados para evitar a fadiga da perna alternando entre acelerador e freio e todos os comandos que antes estavam no painel se transformaram em botões no volante. Os itens de segurança seguem evoluindo, a linha 2023 recebeu o controle de cruzeiro adaptativo com função stop & go para se somar ao assistente de manutenção de faixa, monitor de ponto cego, controle de estabilidade e monitor de lateral.

Divulgação/Scania