Dos oito supercarros à venda, cinco são Ferrari. Seria um sinal de mágoa de Sebastian Vettel por ter sido demitido da escuderia italiana em 2020? O fato é que o tetracampeão de Fórmula 1 resolveu fazer uma limpa na coleção pessoal – quem sabe, para abrir espaço para modelos da Aston Martin, sua nova equipe na categoria máxima do automobilismo…  

O que não dá para negar é o bom gosto do alemão. A lista anunciada pela Tom Hartley Jnr – empresa britânica especializada em compra e venda de modelos exóticos – inclui uma Ferrari Enzo 2004, uma LaFerrari 2016 (já vendida, sem preço revelado), uma Ferrari F50 1996 (vendida), uma Ferrari F12 TDF 2016 (avaliada em R$ 4,7 milhões) e uma edição especial da 458 ano 2015 (R$ 2,3 milhões). Há ainda um Mercedes SL65 AMG Black Series 2009 (R$ 1,8 milhão), um SLS AMG 2010 (R$ 1,1 milhão) e um BMW Z8 2002 (R$ 1,1 milhão).

A coleção de Vettel traz também alguns carros históricos da Fórmula 1, como a McLaren de Ayrton Senna e a Williams de Nigel Mansell, do campeonato de 1992. Esses dois, entretanto, o campeão dos mundiais de 2010, 2011, 2012 e 2013 não sonha em vender.