Para os aficionados por Mustang nos Estados Unidos, a versão Bullitt já merece todo tipo de hype, uma vez que vai tornar o clássico muscle car numa máquina ainda mais divertida de guiar, com mais potência e um câmbio manual de seis marchas com punta-taco automático (pra ajudar a galera que não tem muito contato com caixa manual lá na terra do Tio Sam…). Mas tem gente que nem vai entrar na fila dessa versão especial do Mustang, porque vai querer mesmo é a preparação “Steve McQueen Edition” do modelo.

Se a Ford vai homenagear o personagem icônico do filme de 1968, a colaboração entre Steeda, Galpin Auto Sports e McQueen Racing vai colocar a assinatura do ator que domou o Mustangão das antigas no projeto do Bullitt 2018. A edição Steve McQueen do Bullitt vai entregar “desempenho supremo, dinâmica aprimorada e exclusividade” pra quem fechar o negócio, de acordo com os autores da preparação.

Em relação ao Mustang Bullitt original da Ford, o Steve McQueen Edition já se diferencia pelas grelhas de ventilação na janela traseira, para-choque e grade que prometem melhorar a aerodinâmica do cupê, rodas de 20” calçadas com Nitto NT555 G2 e a assinatura do McQueen atrás.

Mas o que importa mesmo é o trampo que fizeram no V-Oitão. O motor de cinco litros teve seu intercooler substituído por um de desempenho ainda mais alto e a ECU foi recalibrada. Só isso já garante 507 cv no motor, mais do que os 486 cv de fábrica. Se isso não for suficiente, há um supercompressor Whipple disponível como opcional que eleva a potência a incríveis 785 cv! E tudo isso continua sendo orquestrado por um câmbio manual, short-shifter Tri-Ax de seis marchas, enviando força às rodas de trás, obviamente.

Pra entregar tudo isso ao asfalto, os caras mexeram na suspensão do Bullitt instalando braços de alumínio e substituindo molas, amortecedores e barras estabilizadoras por peças ainda mais esportivas.

A colaboração das três preparadoras vai receber no máximo 300 encomendas do Mustang Bullitt Steve McQueen Edition.