Conforme prometido pela Nissan, a linha 2021 reestilizada do Kicks foi revelada nesta sexta-feira (15), na Tailândia. Com chegada ao Brasil prevista para 2021, o SUV compacto traz mudanças visuais e passa a contar com o sistema híbrido e-Power, composto por um motor 1.2 tricilíndrico a combustão – que rende 79 cv e 10,5 kgfm – e outro elétrico de 129 cv e 26,5 kgfm. O propulsor a gasolina serve apenas como gerador de energia para as baterias. O movimento das rodas é feito pela unidade elétrica.

As principais alterações do novo Nicks estão concentradas na dianteira. O para-choque é novo, as tomadas de ar estão mais pronunciadas, os faróis são mais afilados com luzes de led e DRL, o nicho dos faróis de neblina agora está posicionado na vertical e a grade, redesenhada, está maior, assim como a moldura cromada que a acompanha, ficando integrada ao conjunto óptico. Na traseira, o para-choque também foi redesenhado e as lanternas ganharam leds.

Por dentro, as mudanças foram bem discretas. A central multimídia com tela sensível ao toque de oito polegadas ficou mais retangular e ganhou novos aplicativos. O botão de partida do motor foi posicionado no console central, em frente à transmissão. Para a versão híbrida, há uma nova manopla do câmbio e um seletor de modo de condução.

Em termos de segurança, o novo Kicks passa a contar com alerta de colisão frontal com frenagem automática de emergência, monitor de ponto cego, alerta de tráfego cruzado e piloto automático adaptativo. As câmeras para visão 360° em manobras de estacionamento e os seis airbags (frontais, laterais e de cortina) continuam no pacote de tecnologias do SUV.

O lançamento do novo Kicks no Brasil deveria ocorrer no fim deste ano, mas tudo mudou por causa do coronavírus. A estimativa agora é que o SUV seja revelado somente no primeiro trimestre de 2021. O novo motor híbrido talvez não estreie logo de cara – ficando mais para o fim do ano. Por aqui, o modelo continuará tendo à disposição o propulsor 1.6 flex, provavelmente com a recalibração aplicada ao novo Versa, fazendo passar dos atuais 114 cv para 118 cv e com mais torque em baixas rotações.

E o motor 1.3 turbo de 156 cv desenvolvido pela Renault em parceria com a Mercedes-Benz? Poderia ser outra boa opção para o Kicks no Brasil, afinal, a marca é aliada da montadora francesa e esse propulsor passou a ser oferecido na versão indiana do Kicks, que usa a plataforma do Renault Duster. E vale lembrar que o motor 1.3 turbo será adotado tanto no Duster quanto no Captur por aqui, futuramente.