A estreia do modelo estava programada para o Salão da China, mas a pandemia do coronavírus mudou tudo. Por isso, foi em uma apresentação online que conhecemos nesta semana a nova geração do Porsche 911 Targa. O esportivo semi-conversível começará a ser vendido na Europa em três versões, com direito a câmbio manual de sete marchas para uma delas.

As configurações são estas: Targa 4 PDK, Targa 4S manual e Targa 4S PDK. Todas são equipadas com o motor 3.0 biturbo de seis cilindros boxer, que entrega tem 385 cv e 45,9 kgfm de torque no Targa 4 e 450 cv e 54 kgfm no Targa 4S. A tração é sempre integral e a transmissão, PDK de dupla embreagem e oito velocidades – exceto para o Targa 4S manual, claro!

Anote aí os dados de desempenho: o novo 911 Targa 4 PDK vai de zero a 100 km/h em 4,2 segundos e atinge velocidade máxima de 289 km/h. As demais versões, mais potentes, chegam aos 100 km/h em 3s6 e a máxima declarada pelo fabricante é de 304 km/h.

Posicionado entre o cupê e o cabriolet, o novo 911 Targa (charmosa versão que utiliza uma barra metálica no lugar da coluna B e que virou uma tradição no 911 desde a metade dos anos 1960) conta com um teto de lona que precisa de apenas 19 segundos para abrir ou fechar eletricamente.

Como o restante da gama 911, o novo Targa traz tecnologias como controles dinâmicos de tração e estabilidade, suspensão adaptativa que altera os parâmetros de rigidez e sistema de controle dinâmico do chassi. A novidade trazida pela versão é o controlador de velocidade adaptativo otimizado, que utiliza o sistema de navegação para prever o que vai acontecer em até três quilômetros à frente. Outro destaque é o controle de mudança involuntária de faixa de rodagem, que faz pequenos ajustes no volante de maneira autônoma.

Como de costume, o Porsche 911 Targa utiliza rodas de tamanhos diferentes entre os eixos. Na versão Targa 4 PDK de nova geração, são de 19 polegadas na dianteira e de 20” na traseira. Já as configurações 4S adotam aro 20 na frente e 21 atrás.