Um sedã elétrico mais rápido que um carro de Fórmula 1? Essa é a real do novo Tesla Model S, que chega à linha 2021 não só com desempenho de hiperesportivo, mas também com maior autonomia e interior futurista, com destaque para o volante à la manche.

Batizada de Plaid+, a versão topo de linha do novo Model S conta com três motores elétricos, que oferecem nada menos que 1.110 cv e fazem o modelo acelerar de zero a 100 km/h em apenas 1,9 segundo – 0s4 mais veloz que o Bugatti Chiron, como comparação – e atingir velocidade máxima de 320 km/h. . 

A autonomia do sedã elétrico é tão impressionante quanto sua disposição para acelerar. De acordo com a Tesla, o Model S 2021 pode rodar até 840 km com uma carga de bateria. Ele seria capaz, portanto, de fazer o trajeto Rio-São Paulo (ida e volta) sem precisar recarregar.

O visual da carroceria mudou pouco. Por fora, há para-choques redesenhados, com entradas de ar maiores na dianteira e uma espécie de extrator na traseira. Já o interior do Model S foi bastante alterado. Ele recebeu uma central multimídia de 17 polegadas em posição horizontal e um novo volante em formato de manche, com base achatada e sem a circunferência na parte superior. Também chama atenção o fato de não haver hastes na coluna de direção. Os comandos de seta, faróis e limpadores de para-brisa são acionados botões no próprio volante.

A produção do novo Tesla Model S deve ser iniciada ainda no primeiro trimestre deste ano. Os preços irão variar de US$ 72.990 a US$ 132.990.