Chegou a vez da Ferrari antecipar uma de suas novidades para o Salão de Genebra, que começa na próxima semana, na Suíça. A bella macchina superesportiva é a F8 Tributo, que será lançada para suceder a 488 GTB com estilo e muita potência.

Seu motor é o mesmo 3.9 V8 biturbo que equipa a 488, mas retrabalhado para desenvolver 720 cv e 78,5 kgfm de torque, o que representa um avanço de 50 cv e 1 kgfm e números idênticos aos da Ferrari Pista, versão mais esportiva da 488. O câmbio ainda não foi revelado, mas tudo leva a crer que seja de dupla embreagem e sete marchas, tal como na Pista.

Os números de desempenho da F8 Tributo são dignos de uma Ferrari: zero a 100 km/h em apenas 2,9 segundos (0s1 mais rápido que a GTB), zero a 200 km/h em 7,8 segundos (0s5 melhor) e velocidade máxima de 340 km/h. A redução de peso de 40 kg em relação ao modelo antecessor contribuiu para essa evolução – a novidade pesa 1.330 kg.

De acordo com a Ferrari, a eficiência aerodinâmica do lançamento foi aumentada em 10% graças à atualização do Ferrari Dynamic Enhancer (FDE+), sistema que é ativado ao selecionar o modo de pilotagem Race, por meio de um comando no volante. Outro dispositivo aprimorado foi o controle de ângulo de derrapagem.

Considerado pelo fabricante como o “início de uma nova linhagem”, o visual da F8 Tributo buscou inspiração na 308 GTB original, com novos capô e faróis, novas entradas de ar, para-choques e lanternas. Na traseira, a tampa de policarbonato do motor tem desenho em homenagem a icônica F-40, com aberturas pensadas para eliminar o ar quente do propulsor sem prejudicar aerodinâmica. O spoiler integrado também chama bastante atenção no conjunto. Na cabine, as principais alterações são as saídas de ventilação redondas e o volante menor, mas também são novos os comandos do console, os painéis das portas e a tela sensível ao toque de sete polegadas.