Aceleramos o primeiro turbo flex do mundo: é um BMW 320i

Data:

Compartilhe:

O Novo 320i Active Flex mal chegou ao mercado e FULLPOWER já teve acesso ilimitado ao carro de motor quatro cilindros turbo, capaz de usar gasolina ou etanol na proporção desejada pelo dono. Há poucas unidades nas concessionárias da marca e muito menos na ruas brasileiras. A BMW do Brasil quer acabar com os estoques da versão gasolina primeiro, para depois comercializar o flexível. Mas já tem alguns por aí e um deles é este amarradinho no dino da FULL.

bmwdino

No curtíssimo prazo que ficamos com o carro, temos de agradecer aos inventores do turbo e à tecnologia do downsizing (uso de motor pequeno, com eficiência de grande). O motor é 2.0 turbo é fabricado na Alemanha e mesmo com a previsão de se fabricar o Série 3 em Santa Catarina, a partir de 2015, o turbinado continuará vindo de lá. Nossa avaliação expressa mostrou um carro rápido, confortável, com câmbio automático de oito marchas e que na tabela custa pertinho de R$ 130 mil. As primeiras medições na noite chuvosa de quinta-feira (21 de novembro) apontaram 206 cv e 29 kgfm de torque rodando 100% no etanol. A fábrica divulga 184 cv e 27,5 kgfm de força – números da versão gasolina, mas que será também adotado para a ActiveFlex. O consumo médio ficou em 7 km/litro, rodando suavemente, só no combustível verde.

bmworiginal

Aproveitando o carro no galpão FULLPOWER e a presença do especialista em eletrônica, Fábio Reolon (Nascar Chips), interferimos na ECU (cérebro do BMW) para checar as possibilidades de ganhos de performance. Mais um motivo para agradecer às sopradores artificiais: ao plugar um piggy-back, uma outra central electronica que escraviza à original, mudando parâmetros de ignição, injeção e pressão de turbo, conseguimos 250 cv e 34 kgfm. Nessa configuração, o 320i fica beeem forte, porém também consome como gente grande: chegou a fazer 3,5 km/litro numa tocada mais agressiva.

bmwpb

O especialista Reolon afirma que as preparações eletrônica estão mais acessíveis e rápidas de serem feitas. “Remapeamento eletrônico ou piggy-back (a caixinha que já vem pronta) estão mais fáceis de ser encontrados e há muitas marcas boas sendo distribuídas no Brasil, que vêm da Europa e Estados Unidos e fazem milagres em carros turbo de fábrica. Há poucos anos era difícil imagines ganhar 40/50 cv ao conectar alguns plugs no motor. Isso já é realidade”, finaliza.

Quem gosta de preparação mais pesada, pode optar por um filtro de ar esportivo e até deixar o escape mais livre que esses motores turbo renderão ainda mais, passando dos 300 cv, facilmente!

Redação
Redaçãohttps://www.revistafullpower.com.br
O guia que te ajuda a escolher seu próximo carro, acessórios, produtos e serviços automotivos.

━ Relembre ━

Inscreva-se em
nossa Newsletter

━ Mais Lidas da Semana ━

Mais leve e com potência extra, novo BMW M3 CS chega ao Brasil em tiragem super limitada

Mais potente, mais leve e mais rápido. Essas são...

Neta Auto, da China, confirma estreia no 2º semestre e planeja fábrica no Brasil

Nova marca chinesa no Brasil, a Neta Auto divulgou...

Última dança do V8: Ram 1500 Classic R/T é limitada em 100 unidades

O casamento entre as picapes Ram e os motores...

Depois de bombar nos EUA com 7.500 pedidos, novo Mustang GTD parte para a Europa

A pré-venda do Ford Mustang GTD terminou esta semana...