A Ford apresentou nesta semana a linha 2020 reestilizada da Ranger. A picape média produzida na Argentina chega às lojas do Brasil no fim de julho com discretas alterações no visual, mas com inúmeras evoluções em tecnologia e um grande atrativo para o consumidor: não houve alteração nos preços, que continuam variando de R$ 128.250 a R$ 188.990.

As opções de motor diesel foram mantidas: 2.2 de 160 cv e 39,3 kgfm de torque e 3.2 de cinco cilindros, 200 cv e 47,9 kgfm, com câmbio manual ou automático de seis marchas, dependendo da configuração. Na versão de entrada, a tração é 4×2, sendo 4×4 nas demais. 

Na aparência, a Ranger ganhou uma grade redesenhada com dois frisos horizontais envolvendo o logo da Ford, além de para-choque luzes de neblina novos. Na versão topo de linha, os faróis agora são compostos por led na luz diurna, xenônio na luz baixa e lâmpadas halógenas na luz alta.

O desenho das rodas de liga leve e do estribo foram atualizados, enquanto que na traseira a principal novidade é o sistema de molas que deixou a tampa bem mais leve. De acordo com a Ford, o mecanismo reduziu o peso de 12 kg para apenas 3 kg.

As molas e os amortecedores da Ranger foram recalibrados e, conforme o fabricante, cada versão tem seu ajuste por peso em ordem de marcha e capacidade de carga. A barra estabilizadora foi redesenhada e reposicionada – ficando agora atrás dos amortecedores dianteiros e não mais à frente -, e todos os coxins, de suspensão, motor e carroceria, foram revistos. Com isso, a Ranger ganhou maior curso de suspensão, aumentando o conforto dos ocupantes.

MAIS EQUIPAMENTOS

Toda a linha 2020 da Ranger já vem de série com o AdvanceTrac, composto por controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa, controle automático de descida, assistência de frenagem de emergência, luzes de emergência em frenagens bruscas, controle de oscilação de reboque e os exclusivos sistema anticapotamento e controle adaptativo de carga, além de diferencial traseiro blocante eletrônico.

A versão 2.2 XLS agora vem com ar-condicionado digital de duas zonas, central multimídia SYNC 3 com tela de 8 polegadas, painel configurável com duas telas de 4,2 polegadas e novos faróis de neblina. Tem ainda sete airbags, câmera de ré e rodas de liga leve de 17 polegadas. Ela parte de R$128.250 na versão 4×2 automática, e oferece também as opções de tração 4×4 com transmissão manual (R$147.520) ou automática (R$154.610).

A versão XLT 3.2, com tração 4×4 e transmissão automática, conserva o preço de R$176.420. Além de bancos de couro, ela acrescenta itens como sensor de chuva, monitoramento individual de pressão dos pneus, faróis automáticos, estribos plataforma e detalhes cromados.

Já a versão de topo 3.2 Limited passa a vir com faróis baixos de xenônio com luz diurna de led, farol alto automático, chave presencial, botão de partida  do motor, tampa traseira com travamento elétrico e rodas de 18 polegadas com acabamento exclusivo. Pelo preço inalterado de R$ 188.990, ela introduz também sistema autônomo de frenagem com detecção de pedestres, reconhecimento de sinais de trânsito e monitoramento individual de pressão dos pneus, continuando a oferecer ainda itens como piloto automático adaptativo, sistema de permanência em faixa e sistema de personalização da luz ambiente com sete cores.