Jipão “eterno” da Mercedes, Classe G ganha versão 100% elétrica

Data:

Compartilhe:

Quem poderia imaginar, há 45 anos, que o Classe G da Mercedes-Benz, o jipão sedento por combustível fóssil, um dia teria uma versão impulsionada por eletricidade? Pois bem, esse momento chegou. A fabricante alemã anunciou nesta quarta-feira (24) o lançamento do modelo G580 com a tecnologia EQ de motorização 100% elétrica.

A transformação do Classe G em veículo elétrico ocorreu mantendo as características visuais clássicas do modelo e sua alta performance. A bateria do SUV contém 216 células, oferecendo uma capacidade útil de 116 kWh, resultando em uma autonomia de cerca de 385 km. Segundo a Mercedes, o conjunto é protegido contra água e sujeira por um invólucro resistente a torções, garantindo assim a segurança do veículo em situações off-road extremas. E mantendo a tradição do “G-Wagen”, a versão elétrica é muito potente.

Mercedes-Benz Classe G EQ
Nova versão do jipão da Mercedes-Benz possui quatro motores elétricos, um para cada roda (Divulgação)

O G580 EQ é o primeiro veículo da montadora alemã com tração integral individual. O veículo possui quatro motores elétricos, um para cada roda, cada um capaz de gerar 145 cv. Ao todo, esse conjunto entrega 579 cv e 118,8 kgfm de torque, que são despejados para os pneus de forma imediata. Com toda essa força, o modelo que pesa 3.085 kg acelera de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos, e a velocidade máxima é limitada a 180 km/h.

A configuração multimotor oferece novas vantagens ao Classe G elétrico. Cada um dos quatro motores possui sua própria transmissão, eliminando a necessidade de bloqueios de diferencial. Esse controle individual em cada roda também permitiu a introdução do modo G-Steering, que permite ao veículo girar em seu próprio eixo.

Mercedes-Benz Classe G EQ
Modelo acelera de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos (Divulgação)

O G elétrico ainda supera as versões com motor a combustão em cenários off-road. A capacidade de imersão do novo modelo, por exemplo, é de 850 mm, 150 mm a mais que a variante ICE G-wagen (que até então tinha a melhor capacidade off-road da série), mantendo a mesma distância do solo, de 24,8 centímetros, bem como os ângulos de entrada de 32° e de saída de 30,7°.

Visual do Classe G elétrica tem poucas mudanças

Se o visual do Classe G pouco mudou nos últimos 45 anos, não é agora que ele vai ficar diferente. Mantendo o design quadrado, o modelo tem apenas algumas alterações pontuais que denotam a presença da motorização elétrica. A grade frontal, por exemplo, agora é selada, afinal, esse carro não “respira”, e as saídas de escape no lado direito do veículo, obviamente, não existem mais. Já o ponto de recarga fica no mesmo local da boca do tanque de combustível das versões a combustão, à direita na parte traseira da carroceria.

Mercedes-Benz Classe G EQ
Versão de lançamento EDITION ONE vem com rodas aro 20 polegadas (Divulgação)

A cabine do modelo elétrico é semelhante à das outras variantes do SUV alemão, com destaque para o painel digital integrado à tela central do sistema de infoentretenimento Mercedes MBUX, que na nova linha pode ser ativado por assistente de voz ao dizer “Ei, Mercedes”. Esse mesmo recurso ainda inclui as funções off-road do veículo e navegação com realidade aumentada.

O novo Mercedes-Benz G 580 com tecnologia EQ já pode ser encomendado na Alemanha por a 142.621,50 euros (R$ 786,5 mil na cotação atual) na versão básica. Há também uma versão de lançamento com tiragem limitada, EDITION ONE com diferentes opções de pintura e mais itens de série, que parte de 192.524,15 euros (R$ 1,061 milhão).

Mercedes-Benz Classe G EQ
Interior do G EQ tem poucas mudanças em relação às outras variantes do SUV (Divulgação)

Mercedes-Benz Classe G, um ícone do off-road

A história do Classe G começa em 1972, quando a Mercedes-Benz se uniu à Steyr-Daimler-Puch (hoje Magna Steyr) para desenvolver um veículo off-road robusto para uso militar. O projeto, idealizado pelo Xá do Irã, na época um acionista importante da Mercedes, buscava um veículo capaz de suportar os terrenos mais desafiadores e atender às demandas de diversos países.

Mercedes-Benz Classe G  1979
Geländewagen: primeira geração do jipe chegou ao mercado em setembro de 1979 (Divulgação)

Em setembro de 1979, após sete anos de desenvolvimento, o Classe G finalmente chegou ao mercado civil. Chamado de “Geländewagen” (carro todo-terreno em alemão), o G era inicialmente oferecido em duas versões: o 280 GE a gasolina com 156 cv e o 240 GD a diesel com 72 cv.

Ao longo das décadas, o Classe G se consolidou como um símbolo de status e exclusividade, sendo apreciado por celebridades, empresários e entusiastas de carros. Seu design icônico e capacidade off-road extrema o tornaram um objeto de desejo para muitos.

Mercedes-Benz G 55 AMG
Lançado em 1999, o G 55 AMG foi a primeira versão esportiva do SUV (Divulgação)

Atualmente, o Classe G está em sua segunda geração, lançada em 2018, e continua a ser produzido na fábrica da Magna Steyr em Graz, na Áustria. Apesar de manter sua essência robusta e off-road, o modelo recebeu diversas atualizações tecnológicas e de conforto para atender às demandas do público moderno. O lançamento da versão elétrica é a prova disso e marca uma nova era para o clássico jipe alemão, que não tem data ou previsão alguma de sair de linha.

━ Relembre ━

Inscreva-se em
nossa Newsletter

━ Mais Lidas da Semana ━

Em homenagem a Ayrton Senna, McLaren se pinta com as cores do Brasil

O próximo Grande Prêmio de Mônaco, em 26 de...

Depois de bombar nos EUA com 7.500 pedidos, novo Mustang GTD parte para a Europa

A pré-venda do Ford Mustang GTD terminou esta semana...

Último Corvette Yenko/SC? Versão com 1.000 HP é limitada em 60 carros

O nome desse carro já diz tudo sobre suas...

Naomi Campbell “desfilou” com o exótico BMW XM Mystique Allure em Cannes

A supermodelo britânica Naomi Campbell chegou ao tapete vermelho...