Que tal fugir da rotina, viajar e enfrentar novos desafios em uma expedição 4×4? Conhecer novos lugares, fazer trilhas, encontrar novos amigos e encarar caminhos de piso e relevos irregulares são parte da aventura. Nesse tipo de viagem, alguns obstáculos só são facilmente superados com veículos de tração nas quatro rodas e recursos eletrônicos, como a Volkswagen Amarok, por exemplo.

O que é uma expedição 4×4?

Basicamente é uma forma de buscar aventuras e desafios frente ao desejo de conhecer novos lugares. Geralmente esses aventureiros têm em comum a vontade de visitar novos lugares a bordo do seu veículo 4×4, guiados por um roteiro fora de estrada. Dentre várias modalidades, a ideia central é encarar estradas que apenas esse tipo de carro pode enfrentar. Chegar a lugares espetaculares com o auxílio da robustez da tração nas quatro rodas e recursos eletrônicos que facilitam subir e descer rampas com aderência reduzida, por exemplo, sempre acompanhado.

A expedição pode, até mesmo, ser planejada com escolhas conscientes de maiores desafios para viver uma aventura específica. Você pode, por exemplo, escolher com os seus amigos, uma região alagada como destino off road, para testar a tração dos carros em um terreno lamacento. Sempre com muita cautela, segurança, planejamento e em equipe.

O que é preciso para realizar essa aventura?

Antes de mais nada, é importante, claro, ter um carro 4×4. E mais importante ainda é saber como guiar um desses veículos em situações de maior complexidade. Há cursos para isso, dedicados tanto para aqueles que estão entrando nesse universo, quanto para os que desejam aperfeiçoar suas habilidades para as próximas experiências.

Em relação aos 4×4, há dois tipos de tração: a integral, que movimenta todas as rodas de forma automática, sem chance de desligamento do sistema; e a tração nas quatro rodas, que permite que o condutor ligue o sistema quando necessário, fazendo com que o carro funcione normalmente como um 4×2.

Automóveis dessas modalidades foram feitos para enfrentar diversos níveis de terrenos e dificuldades, pois possuem capacidade de maior aderência ao solo, uma vez que, o sistema 4×4 possibilita distribuir a força individualmente entre as 4 rodas do veículo. Permitem, por exemplo, estabilidade em terrenos acidentados, ou instáveis. Mais que isso, possibilitam manobras em situações mais desafiadoras com segurança, como por exemplo, fazer uma curva em um piso molhado ou subir um morro íngreme em uma trilha.

O que mais preciso saber?

Segurança e Manutenção

Tenha em mente que, em uma viagem como essa, mesmo contando com um veículo feito especialmente para esse tipo de expedição, é preciso pensar na sua segurança durante o trajeto. E, para isso, o veículo precisa estar com os itens em dia. Aqui vai um kit básico para o ter em seu carro:

  • cinta reboque com anilhas: imprescindível carregar ao menos duas cintas de tamanhos diferentes e quatro anilhas. Elas garantem o seu reboque de forma segura, além da possibilidade de ajudar outro aventureiro em apuros;
  • caixa de ferramentas: opte por uma caixa de ferramentas fixa no carro, seja na carroceria (no caso das pick-ups), ou no porta-malas;
  • macaco: dê preferência a macacos estilo “jacaré”. O macaco comum, em certas situações, pode não ser eficiente;
  • lanterna: esteja prevenido caso tenha que fazer reparos à noite e o sistema elétrico do seu carro não funcione;
  • GPS com mapas offline: escolha um aparelho de boa procedência e também não se esqueça de fazer download dos mapas, uma vez que nem sempre há sinal de celular.

Outros acessórios, como extintor, kits de primeiros socorros e galões de água potável — para consumo ou para usar em radiadores — também são importantes para garantir a segurança de sua viagem. Lembre-se de sempre fixar bem os equipamentos, pois nesses roteiros há sempre trepidação. Planeje como se fosse um mochilão, lembrando sempre de resguardar a sua segurança e proteção, além do bom funcionamento do seu carro.

Planejar uma expedição 4×4 exige cuidados, organização e conhecimento do seu veículo e da sua rota. Contudo é uma escolha ímpar em prol de uma experiência memorável e de genuína liberdade.

Texto e fotos: territorioamarok.com.br / Haroldo Nogueira Jr