Carro francês desvaloriza mais do que a média do mercado, tem manutenção cara, peças difíceis de encontrar, preço de seguro elevado… Essas são algumas das más impressões que muitos consumidores ainda têm em relação aos modelos de Peugeot, Renault e Citroën no Brasil. Mas será que são argumentos verídicos ou somente resquícios do passado? Falaremos sobre isso nesta matéria e também sobre os problemas (será mesmo?) que você terá ao comprar o Peugeot 2008 reestilizado.

O SUV derivado do hatch 208 foi apresentado em maio na linha 2020, com alterações visuais na dianteira e preços entre R$ 69.990 e R$ 99.990. Além do discreto facelift, o 2008 passa a ter como novidade a oferta de câmbio automático para a versão topo de linha, a única equipada com o motor 1.6 THP. Mas essa configuração só chega às lojas no segundo semestre, em meados de outubro, sendo oferecida inicialmente em uma série especial de 50 unidades batizada de InConcert by JBL.

Desenhado pela equipe brasileira da marca no centro de estilo da América Latina, o para-choque dianteiro tem um ressalto nas extremidades diferenciado em relação ao do modelo europeu. São novos também os faróis com luzes diurnas de led, as molduras maiores dos faróis de neblina e a grade inspirada na dos irmãos 3008 e 5008.

A motorização e o interior do 2008 não sofreram alterações. O SUV continua sendo oferecido com motor 1.6 flex de até 118 cv combinado com transmissão automática de seis marchas e tração dianteira. Na configuração mais cara, o 1.6 é turbo flex de até 173 cv e conta com um seletor de modos de condução no console.

Todas as versões do Peugeot 2008 trazem de série itens como quatro airbags, ar-condicionado, direção, vidros e retrovisores elétricos, além de controle de velocidade de cruzeiro, volante multifuncional, led de iluminação diurna e central multimídia com tela sensível ao toque e espelhamento dos sistemas Android Auto e Apple CarPlay. No THP InConcert by JBL, o destaque é o sistema de som com dois tweeters de 135 watts, alto falantes de 180 watts, amplificador e subwoofer de 200 watts.

Gostoso de dirigir, o 2008 tem como diferencial seu pequeno volante à la kart herdado do 208. A condução é extremamente prazerosa e boa pedida para quem aprecia esportividade. O desempenho do modelo é satisfatório mesmo nas versões com o propulsor 1.6 aspirado. Os 118 cv e 16,1 kgfm conferem um bom arrojo para acelerações e retomadas de velocidade. No 1.6 THP, claro, as impressões são muito melhores graças aos 24,5 kgfm de torque, que fazem do 2008 turbinado um dos utilitários-esportivos mais velozes da atualidade. De acordo com a Peugeot, a versão topo de linha acelera de zero a 100 km/h em 8,5 segundos.

Mas nem tudo é elogio para o modelo, como você verá no vídeo. Aperte o play para saber tudo sobre o Peugeot 2008 e descobrir se o preconceito aos franceses ainda tem fundamento.