A BMW revelou nesta sexta-feira (20) o novo M4 CSL (Competição, Sport, Leve) em uma configuração extremamente focada em performance para comemorar os 50 anos da marca no motorsport. É uma M4 com aquela pimentinha a mais, perdendo 100 kg e ganhando mais potência no motor seis cilindros em linha 3.0. 

Todas as novidades foram o suficiente para que o próprio M4 desse de presente para a fabricante alemã o novo recorde de Nurburgring em uma volta aos 20,6 km do circuito (sem a reta na secção T13). Com 7m15,677s o Coupé se consagrou como novo dono do melhor tempo já feito por um BMW de produção em série até hoje. 

As coisas começaram no conjunto mecânico, que alterou a pressão dos turbos que antes era 0,4 bar para 2,1, além de receber um aumento de 40 cv de potência para ficar com um total de 550 cv resultando em uma relação sensacional de peso/potência de 2,95 kg/cv chegando a 3,7 segundos de 0 a 100 km/h (0,2 s mais rápido que o M4 Competition), e  200 km/h em apenas 10,7 segundos com a velocidade máxima nos 307 km/h.

Divulgação/BMW

Para colocar toda essa potência no chão pelo câmbio automático de 8 velocidades M-Steptronic, o time da engenharia da divisão M decidiu baixar a altura do solo para 8mm. Nas rodas dianteiras foram instalados camber, instalaram barras estabilizadoras de diâmetro superior e trocaram todos os itens de borracha por esferas no eixo traseiro. Os amortecedores receberam redução de peso e ajuste no software eletrônico. Vale lembrar que a tração é somente traseira, e o Controle de Tração M oferece regulagens específicas para a pista, deixando que o condutor/piloto configure os patamares de intervenção da limitação do deslizamento das rodas. 

A nova configuração de motor foi só um ponto em que a fabricante melhorou para ter ganhos na pista. A dieta foi rígida realizando alterações como, bancos totalmente em carbono de 25 kg, remoção dos bancos traseiros substituindo por compartimentos para guardar capacetes de 21 kg, além de diminuir a quantidade de material de insonorização do habitáculo e dispensar os tapetes e redes para poupar 15 kg, deixando o CSL com 1.625 kg.

De acordo com Sebastian Maier, gerente do projeto: “Aqui tivemos que ser muito criativos para conseguirmos eliminar 100 kg para a versão CSL” A BMW utilizou o M4 Competition, que não é pesado, como ponto de partida. Ainda assim tomou outras medidas adicionando capô e tampa do porta-malas em fibra de carbono ultra leve e rígida, rodas em liga leve especial, molas e amortecedores mais leves, discos carbono cerâmicos de série etc. No interior, alguns equipamentos foram simplificados, como luzes LED, ar condicionado de uma única zona e nada de painéis no porta-malas. 

A base da BMW de Dingolfing (Munique) começa a fabricação do M4 CSL em julho. Custando entre 165 200 euros, será uma edição limitada em 1000 carros que serão distribuídos pelo mercado automotivo mundial. Com 250 unidades alocadas para os Estados Unidos, enquanto 150 para a Alemanha. Outros exemplares serão enviados para os países conforme a demanda da montadora. 

Divulgação/BMW

Divulgação/BMW