Conforme o lançamento da nova geração Toyota Supra se aproxima, as notícias confirmando dados técnicos do carro vão surgindo com mais frequência. Nesta semana já falamos que o protótipo camuflado do esportivo subiu a colina de Goodwood no festival do Reino Unido e agora ficamos sabendo que ele terá uma versão de quatro canecos de entrada. As informações são do site Road & Track.

A imprensa gringa descobriu um documento vazado da ZF, fornecedora da indústria automobilística (principalmente de câmbio automático), dizendo que o Supra A90 será duas opções de motores. Uma nós já sabíamos: a 3.0 turbo de seis bocas em linha, da família B58B30 da BMW, com potência de 339 cv. A novidade seria o motor 2.0 de quatro cilindros turbo B48B20, que equipa uma série de Mini e BMW, como o Série 3, e que geraria 265 cv. Ambos propulsores serão comandados por um câmbio automático de oito marchas.

Aparentemente, essa informação teria sido confirmada pelo próprio Tetsuya Tada, chefe de engenharia responsável pelo Supra, à publicação americana. E ele ainda teria complementado a notícia explicando que a versão de dois litros seria mais leve e com uma distribuição de peso muito melhor para entregar um desempenho ainda mais afinado. Pensando já na cultura de swap que envolve o mundo de preparação (onde o Supra é figurinha carimbada), Tada-san teria até mesmo brincado aconselhando quem já pensa em colocar um motor 2JZ no novo Supra a comprar a versão de quatro cilindros. “Por favor, será mais barato”, disse.

No mesmo documento da ZF ainda foi possível descobrir que o BMW Z4, primo de plataforma do Supra, terá uma versão mais potente do motor 3.0, com 380 cv.

BMW Z4