Depois de um hiato de mais de 8 anos, o novo Puma GT volta a aparecer e será apresentado em breve em uma versão atual e renovada. A revelação será no dia 20 de agosto, junto com o encontro do Puma Clube de Goiás em Pirenópolis (GO). O esportivo terá produção limitadíssima e será construído em um chassi tubular. 

A nova geração foi batizada de Puma GT Lumimari, nome que junta sílabas iniciais dos sobrenomes dos sócios da empresa. O design foi criado por Du Oliveira que se inspirou no Puma GTE de 1970 para fazer a releitura. A carroceria é de fibra de vidro, mas com partes de fibra de carbono.

No interior, a fabricante divulgou que o esportivo vai possuir bancos concha, acabamento refinado, quadro de instrumentos completo e central multimídia. O teto também terá a possibilidade de ser removido, ficando completamente aberto. Os carros serão numerados e os compradores receberão um certificado de aço inox e fibra de carbono.

Debaixo do capô, a mecânica é Volkswagen com um motor quatro cilindros 1.6 16V turbo flex, capaz de gerar  205 cavalos e 25 kgfm de torque com o câmbio manual de cinco marchas. Pode não parecer muita potência, mas para o veículo que pesa apenas cerca de 915 kg, o conjunto deve formar uma boa harmonia de performance. 

O novo Puma GT ainda conta com suspensão independente com freios a disco ventilado nas quatro rodas, acompanhado de pinças de alumínio com quatro pistões. As rodas são de aro 18 que utilizam pneus Goodyear Eagle F1, nas medidas 245/40 dianteira e 265/45 traseira. 

As unidades serão entregues logo após o evento de apresentação. Os primeiros 10 exemplares serão dedicados exclusivamente aos investidores do projeto. Para os clientes que adquirirem o Puma GT, além do carro terão uma série de benefícios como convites VIP para todos os eventos da marca, descontos e prioridade na compra de produtos e revisões feitas na fábrica sem custo.

Divulgação/Puma