A expectativa da casa de leilões norte-americana Mecum Auctions era de arrematar o clássico por até 1,2 milhão de dólares. Mas Ford Shelby GT500 Super Snake 1967 mostrou que podia muito mais e foi leiloado neste mês por incríveis US$ 2,2 milhões, o equivalente a R$ 8,3 milhões na conversão direta.

O lance milionário fez do modelo o Mustang mais caro já vendido no mundo, superando a antiga marca de US$ 1,3 milhão que pertencia a ele mesmo. Mas o que essa unidade tem de tão especial? Trata-se de um exemplar único que pertenceu ao próprio Carroll Shelby e que tem apenas 41.843 km rodados.

Restaurado no início dos anos 2000, o GT500 Super Snake utiliza o mesmo motor do Ford GT40, um 7.0 V8 preparado para entregar 520 cv de potência. Com câmbio manual de cinco marchas ligado a um diferencial reforçado no eixo traseiro do Mustang, o muscle car atinge velocidade máxima de 274 km/h.

Vale lembrar que o GT500 Super Snake foi criado por Carroll Shelby para promover a linha de pneus Thunderbolt, da Goodyear, em um circuito oval. Durante o teste de longa duração, o Mustang percorreu 800 km a uma velocidade média de 228 km/h sem problemas. A ideia seguinte era lançar uma série limitada do carro, mas o elevado custo para transformar um GT500 em Super Snake inviabilizou o projeto.